Sala de Ordenha

Demanda fraca é o principal gargalo no mercado do leite em 2015

Mais um mês de alta no preço do leite. Considerando a média nacional, o produtor recebeu R$ 0,929 por litro no pagamento de maio, referente à produção de abril.

O preço subiu 1,6% em relação ao pagamento anterior. A alta acumulada desde o pagamento realizado em fevereiro é de 5%.

Ainda assim, o produtor está recendo 4,6% menos, em relação ao mesmo período do ano passado.

Os aumentos estão sustentados pela entressafra na Região Sudeste. No Sul do País, o atraso no desenvolvimento das pastagens de inverno refletiu diretamente na produção e os aumentos no volume captado foram mais tímidos em maio.

Figura 1 - Preço do leite ao produtor (média nacional ponderada) - em R$/litro

Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

Em abril, considerando a média nacional, a produção de leite diminuiu 1,5%, segundo o Índice Scot Consultoria de Captação de Leite.

Um ponto importante é a margem do produtor melhorando nos últimos meses, com a alta do leite e a queda nos custos de produção.

A alimentação concentrada pesando menos no bolso do pecuarista neste ano pode gerar investimentos pontuais na atividade nos próximos meses, de menor qualidade e disponibilidade de capim.

Para o pagamento de junho, que remunera a produção de maio, 50% Rafael Ribeiro de Lima Filho, zootecnista Scot Consultoria dos laticínios pesquisados acreditam em alta dos preços, 46% em manutenção e os 4% restantes falam em ligeira queda nas cotações.

No mercado spot, ou seja, o leite comercializado entre as indústrias, os preços estão firmes e em alta em São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Os maiores aumentos, porém, foram no Sul do Brasil.

No atacado e no varejo, considerando os produtos lácteos pesquisados pela Scot Consultoria, os preços subiram nas últimas quinzenas, mas a demanda patinando em 2015 tem limitado os reajustes no preço do leite em plena entressafra.

Existe pressão de baixa também no mercado internacional, com destaque para o leite em pó integral custando 36,4% menos em junho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. A tonelada ficou cotada em US$ 2.327,19.

O leite em pó desnatado atingiu o menor patamar histórico, cotado em US$ 1.977,73 por tonelada, em média.

A demanda mundial recuou desde meados do ano passado, pressionando as cotações dos lácteos no mercado internacional.

Rafael Ribeiro de Lima Filho, zootecnista Scot Consultoria


Warning: getimagesize(/revistas/ag/imagens/id_381/sala+de+ordenha_2.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/a/fb/47/edcentaurus/public_html/edcentaurus/application/controllers/AgController.php on line 441